domingo, 9 de maio de 2010

Espontaneidade Infantil

Criança é tudo de bom!

Mesmo com diferentes temperamentos, por volta de 3 anos, em geral são espontâneas...curiosas e receptivas. Querem conhecer o mundo, tocar, mexer, descobrir, agir...Tudo lhes chama a atenção.
Trabalhar com um grupo nesta idade é desafiante! Congregar os olhares, focalizar os desejos, organizar os movimentos nem sempre é fácil e qualquer fato novo serve para desviar...e então?
Como lidar com a situação?
Penso que não haja receita...mas deve haver sensibilidade, cuidado, respeito e sobretudo evitar a "poda, o corte, a limitação" à espontaneidade infantil.
Ser verdadeiro e acolher o sentimento da criança também é um caminho, assim como expor a elas o seu sentimento também. As crianças pequenas ainda não se apropriaram como os adultos da linguagem oral, então movimentam-se mais...tocam mais...cheiram mais...Cabe aos adultos ir ampliando o vocabulário, traduzindo as expressões, possibilitando outras modos de representação do mundo.
Entretanto, muitas vezes o que vejo são adultos preocupados somente com o "Controle do Grupo", com os "Limites" e desejosos de serem "Obedecidos"ficam dando sermões, dizendo como as crianças devem se comportar aqui e ali, assim e assado.
Não estou aqui dizendo para colocarmos de lado todas "as regras de convivência social", nem eliminando as "normas de conduta", mas que o adulto não se resuma a um "Jardineiro Cruel" que ainda pensa que deve cuidar e moldar as crianças pois pensa saber o que é melhor para elas.
Sou da opnião de que deve se ter bom senso e verdade sempre! Então se um grupo de crianças estiver envolvido em uma ação e por algum motivo vier a ter sua atenção voltada para outro foco, avalie-se: Havia mesmo envolvimento na proposta inicial? O que chamou a atenção pode ser também foco de uma nova aprendizagem ou intervenção? Como retomar a abordagem inicial se for significativa?
Algo que não posso compactuar é aquele tipo de atitude de adulto que muda conforme a platéia...tolera as atitudes da criança enquanto está acompanhado e depois inicia a poda...tipo aquela mãe que espera as visitas sairem para corrigirem os filhos e as crianças??
Observando e aprendendo que conforme a presença podem ser assim ou assado, espontâneas ou retraídas, felizes ou contidas...
Eu prefiro as felizes!

2 comentários:

  1. Beijos em tuas palmas das mãos...presenteias a todos com palavras saídas do coração!

    ResponderExcluir

Pesquisar este blog